AgeRio e Abrig debatem o papel do fomento público no enfrentamento da crise econômica da Covid-19

A relevância de contar com funcionários de carreira à frente da Diretoria Executiva da AgeRio, em um momento de travessia da crise do novo coronavírus, foi um dos destaques do encontro virtual promovido nesta quarta-feira, 05/05, pela Associação Brasileira de Relações Institucionais e Governamentais (Abrig). O presidente da AgeRio, André Vila Verde, participou do Diálogo Abrig: “O papel do fomento público para o enfrentamento da crise da Covid-19”, mediado pelo diretor regional da Associação no Rio de Janeiro, Filippo Scelza.

O presidente da Agência, André Vila Verde, destacou que o momento é sensível para todos os segmentos e tamanhos de empresa e ressaltou que ter uma Diretoria Executiva que já tenha passado por diversos cargos na AgeRio é fundamental, uma vez que todos têm o olhar apurado para identificar onde estão os principais gargalos e onde é necessário melhorar.

– Estamos em um momento de pandemia, precisávamos agir rápido e de pessoas que já dominavam o dia a dia da Agência para aprimorar o atendimento ao empresariado fluminense. O governador Cláudio Castro aceitou a proposta e hoje temos 100% da Diretoria Executiva composta por funcionários da casa. Nosso objetivo é financiar o máximo de empresas dentro do orçamento e contamos com o empenho de todos os colaboradores da Agência.

O diretor regional da Abrig RJ, Filippo Scelza, ressaltou o papel das agências de fomento frente à pandemia. Ele lembrou que a Associação tem como uma das atribuições aproximar os profissionais das áreas institucionais e governamentais, sempre promovendo um diálogo de transparência e de ética:

– Vivemos um período crítico ainda causado pelo coronavírus, mas as contas do Estado do Rio têm melhorado, não é mais o cenário crítico de antes. Entretanto, do ponto de vista econômico, a economia mundial sofreu muito com a crise do coronavírus e o papel das agências de fomento nesse período é indiscutível. Portanto, é muito importante a aproximação de todos os setores e segmentos no atual momento.

André Vila Verde também destacou que as alterações promovidas na estrutura da AgeRio, desde que assumiu a presidência, já apresentam os primeiros resultados:

– Tivemos lucro no primeiro trimestre deste ano, revertendo um cenário de prejuízo. Considero que a AgeRio é uma importante ferramenta de política pública para o desenvolvimento econômico do estado. Estamos revendo metodologias e fazendo atualizações para evidenciar a atuação da Agência. Além disso, temos fortalecido as parcerias com o Sebrae, a Firjan e aumentado os convênios com as prefeituras fluminenses.

O presidente defendeu que a manutenção dos negócios locais é importante para assegurar os empregos e gerar renda para os municípios no momento de pandemia. Vila Verde apontou que a estratégia de atuação da AgeRio junto às prefeituras fez com que as contratações por meio do Programa de Microcrédito Produtivo Orientado saltassem de 50 no mês de janeiro para 400 em março. Em abril, o valor das operações deve ultrapassar R$ 1 milhão.

O Programa Supera Rio, do Governo do Estado, também foi lembrado por Filippo Scelza e André Vila Verde durante o diálogo. Ambos destacaram que a nova linha de crédito será primordial para os empreendedores que precisam de apoio no momento de crise. O presidente da AgeRio informou que os últimos detalhes estão sendo definidos pelo comitê e que em breve todos os canais de comunicação da Agência e do Governo do Estado vão divulgar os critérios para a contratação.

A gente apoia. O Rio cresce!

Saiba mais sobre a AgeRio