Frango do Sidão

Belford Roxo

Ter o sonho de empreender e ir atrás dele é para poucos. Exige muito planejamento, força de vontade, habilidade de se adaptar e sabedoria para lidar com as adversidades que possam surgir durante o caminho. Sabendo de tudo isso, Taissa dos Reis Gomes da Silva abriu seu negócio em meio à pandemia de coronavírus, em abril de 2020.

A empreendedora de 36 anos mora em Belford Roxo e é proprietária de um negócio de frangos assados, o Frango do Sidão. Com o financiamento emergencial de R$ 2.400 concedido pela AgeRio, a contemplada pôde dar continuidade aos planejamentos do seu trabalho:

– O crédito da AgeRio me ajudou a investir em novos materiais para o meu negócio. Esse dinheiro veio em um momento em que eu estava precisando bastante.

Por ela ter aberto seu empreendimento em um cenário totalmente incerto, sabia que poderia fracassar, porém não desistiu. Segundo Taissa, ela havia se planejado e não podia frear seu objetivo:

– Sempre quis empreender e o fato de ter começado na pandemia não mudou isso. Eu correria atrás do meu negócio estando ou não nessa situação.

A empreendedora afirmou ainda que seu maior desafio foi e tem sido uma questão compartilhada por tantos outros empreendedores: a insegurança econômica. Com a pandemia, muitas pessoas perderam o poder de compra, e quando se depende de vendas, isso gera incertezas:

– Quando as pessoas deixam de comprar, você acaba não tendo noção se seu negócio vai bem, se está valendo a pena ou não. Acredito que essa não seja uma sensação só minha, mas sim de vários empreendedores, tanto dos que estão começando ou dos que já começaram, ou dos que perderam seus negócios durante a pandemia, porque tudo está bem incerto.

Taissa deu um conselho a todos que desejam abrir seus próprios negócios no futuro:

– O melhor conselho que eu tenho para dar é que estudem o cenário pra saber como adaptar um projeto já existente, ou um projeto futuro, a um novo modelo. – contou. – Vou continuar com meu empreendimento, mas em qualquer setor da vida temos que estar abertos a novas experiências. Eu pretendo seguir em frente, mas se no futuro esse negócio não for possível, quem sabe outro? Já tive um negócio de qualidade antes e estou com o atual, mas se mais pra frente não der certo, a gente empreende uma coisa nova e assim a vida segue. A gente só não pode parar, desistir.

A gente apoia. O Rio cresce!

Saiba mais sobre a AgeRio