Onda Zen

Saquarema

Você teria coragem de juntar toda a família para abrir um negócio?

A ex-gerente de Recursos Humanos, Maria Lúcia Mainart, e suas filhas, Rafaela Arlotta e Juliana Mainart, além do pai, Antônio Arlotta, e dos genros, Leonardo Rodriguez Quinteiro e Rodrigo Pimentel da Silva, tiveram. Após diversos churrascos nos finais de semana, regados a muitas conversas e ideias, e quando a matriarca Maria Lúcia se aposentou, eles decidiram montar sua própria empresa, em Saquarema, na Região Lagos, onde a família tinha casa de veraneio há muitos anos.

Um fator determinante para mudança de rumo

Outro fator que pesou bastante neste contexto: uma das filhas, Rafaela Arlotta, lançou-se em um projeto pessoal de mudança de vida envolvendo alimentação saudável e exercícios físicos, que resultou em seu emagrecimento de mais trinta quilos e em sua atuação no mundo virtual como blogueira, onde divulga suas transformações pessoais e estéticas, com muitas provas de corrida, academia e, sobretudo, muito entusiasmo.

Foi neste panorama que os três casais (pais, filhas e genros), começaram idealizar a Onda Zen, empresa especializada em produtos naturais como granolas e grãos.  Antes da fundação da fábrica, eles realizaram pesquisa de mercado, contrataram empresas de marketing e consultoria, e então fundaram o negócio em 2016, com inauguração em 2017.

“Meu marido e meu genro foram a vários locais antes, como no Paraná, para pesquisarem o que iríamos produzir,” explicou Maria Lúcia, que no grupo sempre é aquela pessoa “pé no chão”, que viabilizava na prática aquilo que os demais idealizavam.

O pássaro tucano e a empresa

A logo da empresa tem o desenho de um tucano e formas curvas análogas a ondas, o que remete tanto ao nome da marca quanto ao fato de o município de Saquarema ser conhecida pelo mar que enche a cidade de surfistas e por ser palco de muitos campeonatos de surf. Além disso, o tucano é uma ave que simboliza parceria e só se alimenta de grãos. Já o “zen” se refere à proposta de alimentação saudável.

Hoje, a pequena fábrica de cinco funcionários, todos moradores da região, produz uma linha de 12 produtos, incluindo granolas, grãos, sementes, fitas de coco e maca peruana, e comercializa esses itens com grandes players, como Hortifruti,  Organomix e Mundo Verde, além de vender para lojas de naturais e ao consumidor final. Eles praticam e-commerce em sua loja virtual, e estão presentes em diversas redes sociais.  Após dois anos de produção, eles estão buscando focar em um nicho cada vez mais específico, com produtos veganos, sem glúten e low carb.

O papel fundamental da AgeRio no crescimento do negócio

A primeira solicitação de financiamento da Onda Zen na AgeRio não teve sucesso, pois na época o empreendimento não se enquadrava nas condições de crédito da Agência de Fomento. “Mas a AgeRio não desistiu da gente”, contou Maria Lúcia. Meses depois, ela recebeu um telefonema de um analista de crédito da agência, que buscava saber se a empresa já estaria apta a obter crédito para o investimento a longo prazo. Desta vez foi possível firmar o financiamento de R$ 100 mil, a ser quitado no prazo de 48 meses, após carência de um ano. O recurso foi investido em máquinas e equipamentos para a fábrica.

5 Dicas da Onda Zen para futuros empresários

Ao serem perguntados sobre quais dicas seriam interessantes para quem está pensando em fundar uma empresa, os sócios da Onda Zen deram estas cinco dicas valiosas:

1 – Estudar o projeto antes

Nós pesquisamos bastante em qual mercado atuar, vimos as certificações e licenças necessárias, contratamos uma empresa de consultoria, fizemos análise de mercado, buscamos uma estratégia de marketing, tudo isso para dar vida à empresa”, disse Maria Lúcia Mainart (mãe).

2 – Unir ideias diferentes

“O sangue jovem, cheio de ideias diferentes, que está antenado em tudo que está acontecendo no mercado, foi essencial para tocar este projeto,” falou Antônio Arlotta (pai).

3 – Ter “pé no chão’

“Eu sempre tive muita ideia, muitos sonhos, mas não conseguia colocar na prática. Quando nos juntamos a Maria Lucia, conseguimos ter pé no chão para ver o que era ou não viável. As discussões sobre o que fazer eram infinitas, e depois fomos afunilando”, confidenciou Rodrigo Pimentel da Silva (genro).

4 – Gostar muito do que está fazendo

“Os desafios são muito grandes, então é preciso se jogar no que está fazendo. Pesquisar, viajar, porque você vai ter algumas derrotas e muitas questões e dúvidas no caminho, então se você não gostar e se dedicar muito, o processo não se concretiza”, nas palavras de Antônio Arlotta.

5 – Ter algo maior em mente

Finalizando, Rodrigo Pimentel da Silva revelou com emoção: “No desenvolvimento deste projeto sempre pensamos em hereditariedade. É algo que envolve nossos filhos, e que vai ficar para os netos. É muito gostoso e gratificante esta nossa conquista.”

Quer ver mais histórias como essa e receber conteúdos exclusivos em primeira mão? Clique aqui e cadastre-se gratuitamente.

Na AgeRio você encontra a solução para o seu negócio crescer!

Faça uma simulação

Pin It on Pinterest